Em Nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso!


Jesus um Profeta de Allah!


(Lembra-te) quando os anjos disseram:  “Ó Maria! Na verdade, Allah dá-te boas
novas de uma Palavra Sua: O seu nome será Messias, Jesus, filho de Maria,
İlustre neste mundo e no outro, e um dos mais próximos (de Allah)”
(Surah 4, Al’Imran:45)

Introdução

Jesus (Issa) (as), tal como todos os outros profetas, é um servo escolhido por Allah, a quem Allah destinou convocar as pessoas para o verdadeiro caminho. Contudo, existem determinados atributos de Jesus que o distinguem dos outros profetas, sendo que o mais importante é o fato dele ter sido elevado por Allah, e o de que regressará à Terra uma segunda vez.

  Contrariamente ao que a maioria das pessoas acredita, Jesus não foi crucificado e morto, nem morreu por qualquer outro motivo. O Alcorão diz-nos que o não mataram nem o crucificaram e que Allah o elevou para junto de Si. Em nenhum dos versículos, existe uma referência efetiva ao seu assassinato ou ao fato de ter sido morto, com exceção do versículo (ayah) que nega que isto tenha sucedido. Além disso, o Alcorão dá-nos a conhecer alguns acontecimentos da vida de Jesus (as) que não aconteceram ainda. Deste modo, a sua segunda vinda à terra constitui um pré-requisito para que estes acontecimentos aconteçam. Não existe dúvida alguma de que as revelações do Alcorão acontecerão de fato.

  Apesar disto, contudo, muitas pessoas acreditam que Jesus (as) morreu há algumas centenas de anos e que, consequentemente, o seu regresso é improvável. Isto é uma concepção errônea, originada pela falta de conhecimento a respeito do Alcorão e da Sunnah. Um exame cuidadoso ao Alcorão dará em troca uma compreensão precisa dos possíveis versículos a respeito de Jesus (as).

  O Profeta Muhammad(saw) disse-nos também que Jesus (as) será de novo enviado á terra e referiu que, nessa época, a qual é denominada de “o fim dos tempos”, poderá haver um período durante o qual a terra obterá paz, justiça e bem-estar nunca antes precedentes.

  O “fim dos tempos” refere-se ao período próximo do fim do mundo. Segundo o Islam, nesta altura, acontecerão as terríveis provações do Dajjal (anti Cristo), e imensos tremores de terra, após os quais os ensinamentos do Alcorão prevalecerão e as pessoas aderirão consideravelmente aos valores por este introduzidos.

  Nos seus sonhos, as pessoas aguardam sempre pelo melhor. Uma paisagem mais bela, uma comida mais deliciosa, uma sociedade socialmente mais prometedora...

  O último período do “fim dos tempos” exprime um período que abraça inteiramente todos estes conceitos favoráveis, “o melhor”, “o mais belo” etc...

Será um período abençoado, que as pessoas aguardam há séculos. Será o tempo glorioso do bem-estar e da abundância, da justiça e da paz. Será o tempo em que todas estas benções substituirão, a injustiça a imoralidade, os conflitos e as guerras. Será, com certeza, o tempo abençoado em que os princípios morais Islâmicos penetrarão em todos os aspectos da vida.

  A prova de que Jesus (as) não morreu, de que foi elevado á presença de Allah e de que regressará de novo, será examinada neste livro à luz dos versículos Alcorânicos. Contudo, antes disso, será benéfico recordarmo-nos de alguns conhecimentos básicos diretamente relacionadas com este tópico.

2 - A Religião de Allah é o Islam

Durante toda a história, Allah enviou os Seus mensageiros a vários povos. Os mensageiros de Allah chamaram os povos (a humanidade) para a senda verdadeira e comunicaram-lhes os Seus caminhos.

Contudo, atualmente, existe a crença generalizada de que o que foi revelado à humanidade, através dos vários mensageiros, são diferentes religiões. Isto é uma concepção errada. As religiões por Allah reveladas aos diferentes povos em diferentes períodos de tempo são as mesmas. Por exemplo, Jesus (as) aboliu algumas das proibições introduzidas pelas religiões precedentes.

Contudo, em princípio, não existem grandes diferenças entre as religiões reveladas por Allah. O que fora revelado aos primeiros profetas, a Moisés (Mussa) (as), a Jesus (as) e ao último Profeta (saw) é, essencialmente, o mesmo.

 “Dize: Cremos em Allah, e no que nos foi revelado, e no que foi revelado a Abraão, a Ismael, a Isaac, a Jacob e às (doze) Tribos, e no que foi dado a Moisés, a Jesus e aos Profetas, pelo seu Senhor: não fazemos distinção nenhuma entre eles, e submetemo-nos à Vontade d’Ele (somos muçulmanos). E quem quer que deseje outra religião que não seja o Islam, não lhe será aceite; e na Vida Futura contar-se-á entre os perdedores (de todos os bens espirituais)”. (Surah 3, Al ‘Imran: 84-85)

Como referido no versículo acima mencionado, o verdadeiro caminho revelado ao Homem é o Islam. O que compreendemos tendo por base o Alcorão, é que todos os profetas convocaram os seus povos para um caminho comum. Allah chama a nossa atenção para este fato no versículo seguinte:

“Prescreveu-vos a mesma religião que havia instituído para Noé, a qual te revelamos, a qual havíamos recomendado a Abraão, o Moisés e a Jesus, (dizendo-lhes): Observai a religião e não sejais dividos por ela. Terrível para os idólatras é isso para que vós os chamais. Allah escolhe para Ele mesmo a quem quer, e guia aquele que se volta para Ele”.  (Surah 42, Ach-Chura:13)

  Num outro versículo Allah diz: “...E estou satisfeito com o Islam como religião (din) para vós!” (Surah 5, Al-Ma’idah:3)

Allah enviou os Seus mensageiros para transmitirem esta religião, a única com a qual Ele se encontra satisfeito, aos seus povos e, assim, prevenir a humanidade. Cada pessoa, a quem a mensagem de Allah é comunicada,  e que assim é convocada para esta religião, torna-se responsável por a ela aderir.

  No entanto, algumas sociedades aceitaram a mensagem na sua totalidade, enquanto que outras a negaram. Por outro lado, em algumas sociedades o verdadeiro caminho degenerou em crenças pervertidas após a morte do seu mensageiro. Isto encontra-se referido no Alcorão da seguinte forma:

“Na verdade, para Allah a religião é o Islam e os Povos do Livro só discordaram por causa da invenja entre eles, depois que a verdade (a sabedoria) lhes foi revelada. E quem negar os versículos de Allah, saiba que Allah é rápido em ajustar contas”. (Surah 3, Al ‘Imran:19)

  Uma das sociedades que foi desencaminhada depois de, por momentos, ter permanecido no verdadeiro caminho, foi a dos Filhos de Israel (os judeus). Tal como o Alcorão nos informa, Allah enviou vários profetas aos Filhos de Israel e informou-os a respeito do verdadeiro caminho. Contudo, cada vez que isso acontecia, eles revoltaram-se contra o profeta ou, após a morte do profeta, transformaram o verdadeiro caminho num conjunto de crenças pervertidas. Além disso, tendo por base o Alcorão, sabemos que, mesmo enquanto Moisés (as) estava ainda vivo, os Filhos de Israel adoraram o bezerro de ouro durante a sua curta ausência. (Ver a Surah 20, Ta Há : 83-94). Após a morte de Moisés (as), Allah enviou muitos outros profetas aos Filhos de Israel para os prevenir, sendo que o último destes profetas foi Jesus (as).

  Durante a sua vida, Jesus (as) chamou o seu povo para viver de acordo com a religião (din) revelada por Allah e lembrou-os para que fossem verdadeiros servos de Allah. Ele instruiu-os nos mandamentos do Evangelho. Esse livro confirmou os mandamentos da Torah. Criticando os ensinamentos impróprios dos rabinos, os quais foram responsáveis pela degeneração da verdadeira religião, Jesus (as) aboliu regras inventadas pelos próprios rabinos e através das quais obtinham ganhos pessoais. Ele convocou os Filhos de Israel para a unicidade de Allah, para a honestidade e para a conduta virtuosa.

No Alcorão, o versículo com isto relacionado é o seguinte: 

“E venho confirmar o que existia antes de mim na Torah, e tornar legal parte do que vos estava proibido; e vim para vós com um Sinal do vosso Senhor. Portanto, temei a Allah e obedecei-me. (Surah 3, Al ‘Imran: 50)

  Contudo, após Jesus (as) ter deixado a terra, alguns dos seus últimos seguidores começaram a corromper a revelação. Sob a influência de algumas ideias pagãs dos Gregos e dos Romanos, desenvolveram a crença na “trindade” (o pai, o filho e o espírito santo). Sob o nome de Cristianismo, aderiram a uma religião completamente diferente.

Hoje, um quarto da população mundial pratica uma Cristandade que, de um modo geral, se acredita estar baseada nos ensinamentos de Jesus (as). Contudo, os fatos são diferentes. Muitos anos após o desaparecimento de Jesus (as), pessoas não identificadas escreveram o livro que conhecemos hoje como sendo o Novo Testamento, e escreveram-nos em Grego, não obstante a língua de Jesus (as) e dos seus discípulos ser o Aramaico, um idioma próximo do Arábico. Em épocas procedentes, historiadores compeliram estes escritos. Consequentemente, o Cristianismo atual perdeu muito dos ensinamentos ariginais de Jesus (as).

  Depois de Jesus (as), Allah enviou um outro mensageiro, de uma outra tribo, de modo a que, através dele, pudesse revelar ao mundo a religião original e confiou-lhe um nobre livro. Este mensageiro é o Profeta Muhammad (saw) e o livro é o Alcorão, a única revelação não adulterada.

  O Alcorão dirigi-se a todas as pessoas do mundo. Todas as pessoas de todas as idades serão responsáveis por este livro, se tiverem sido expostas á mensagem do Islam.

Na nossa época em especial, todas as nações do mundo estão, num sentido, unidas, quase como uma única tribo, graças ao avanços tecnológicos. Um academico referiu-se ao mundo atual como a “aldeia global”. Consequentemente, existem poucas pessoas no mundo de hoje que desconhecem a existência do Alcorão e que, por conseguinte, não estão informadas a respeito do Islam. Não obstante isto, uma certa parte de pessoas tem fé no Alcorão. Entre aqueles que seguem esta fé (iman), contudo, muitos não vivem de acordo com os princípios proclamados do Alcorão.

  Esperamos que Jesus (as) regresse à terra e chame as pessoas para o verdadeiro caminho. Allah se referiu esta boa nova no Alcorão.

Como será tratado em capítulos procedentes deste livro, Jesus (as) foi elevado à prensença de Allah e não morreu ainda uma morte fisica. Após um espaço de tempo, ele regressará e levará o Islam a prevalecer no mundo.

Dentro das suas melhores capacidades, ambos os mundos, Cristão e Muçulmano, encontram-se preparados para conhecer este visitante abençoado e para não repetir as ofensas contra ele cometidas na história.

3 - Jesus (as), Filho de Mariam (as), no Alcorão

  Neste capítulo, examinaremos os pormenores relacionados com a segunda vinda de Jesus (as), proporcionados pelas fontes mais fidedignas.

A primeira dessas fontes é, definitivamente, o Alcorão, o inalterado Discurso de Allah, conforme referido no Alcorão: “Ninguém pode mudar as Suas palavras.” (Surah 6, Al-An’am:115), e a segunda é a Sunnah do Último Mensageiro de Allah, Muhammad, que Allah o abençoe e lhe conceda a paz.

O Alcorão proporciona-nos informações detalhadas relativamente a muitas fases da vida de Jesus (as), incluindo o seu nascimento, a sua elevação à presença de Allah, a sua segunda vinda e a sua morte.

  Jesus (as), que viveu há 2000 atrás, é um mensageiro abençoado de Allah. Encontra-se em alta estima, quer no mundo, quer no Além, tal como somos informados pelo Alcorão. A verdadeira religião por ele trazida permanece atualmente, não obstante meramente em nome. Isto é devido ao fato de, o ensinamento original comunicado por Jesus (as), se encontrar atualmente distorcido. Também o livro revelado por Allah a Jesus (as), permanece nos nossos dias apenas em nome. Atualmente, o texto original deste livro não se ancontra disponível. As fontes Cristãs sofreram várias alterações e distorções. Consequentemente, hoje, não é provável que consigamos obter conhecimentos verdadeiros relativos a Jesus (as), tendo por base fontes Cristãs.

  As únicas fontes a partir das quais podemos obter conhecimentos precisos a respeito de Jesus (as) são: o Alcorão, o Livro que Allah afirma manter inalterável até ao Dia do Juízo Final, e a Sunnah do Seu Mensageiro, Muhammad (saw).

No Alcorão, Allah refere o nascimento e a vida de Jesus (as), assim como alguns dos incidentes que este encontrou durante a sua vida, do povo que o rodeava, bem como de muitos outros assuntos com ele relacionados. Além disso, os versículos Alcorânicos informam-nos também a respeito da vida de Maria (Maryam) (as) antes desta dar à luz Jesus (as), de como ela engravidou de forma miraculosa e a forma como as pessoas em seu redor reagiram a este acontecimento. Além disso, Allah transmite a boa nova de que Jesus (as) regressará à terra uma segunda vez, no fim dos tempos. Nesta seção, encontrareis algumas das informações dadas no Alcorão a respeito de Jesus (as).







A Voz Muçulmana Na Internet

Mohamad ziad: mohamadziad@hotmail.com

www.religiaodedeus.net

www.islamismo.org


Peço suas orações pela alma dos meus falecidos Pais

Hajj Adnan e Hajje Nour al-Hoda

اللهم ارحم أمي وأبي وجميع موتى المسلمين


 

 

”Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de  todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder.” Dt 6.5

 Deus anela comunhão com o seu povo e lhe da esse único e indispensável mandamento, que vincula o Seu povo a Ele mesmo. (Comentário extraído da Bíblia de Estudo Pentecostal).
fotos de Jesus, imagens de Jesus, a vida de Jesus, frases de Jesus, mensagens de Jesus, Jesus papel de parede, fotos de Jesus e Maria, fotos de deus, Jesus na cruz, bíblia sagrada, estudo bíblico, dicionário bíblico,  sbb, salmos, alcorão sagrado, frases de Jesus, mensagens religiosas